11 de setembro de 2013

Irmãs e rivais ?



                      Resolvendo disputas   Evódia e Síntique

Rogo a Evódia, e rogo a Síntique, que sintam o mesmo no SENHOR" ( Filipenses 4:2).

Às vezes os cristãos tem problemas de relacionamentos - da mesma forma que os incrédulos. A diferença é que nós temos a opção de pedir o poder de Deus e a ajuda dos outros crentes.

Evódia e Síntique eram duas líderes de igreja que recusavam essa opção. Embora não conheçamos a natureza de seus desentendimentos nem o motivo por que discutiam com tanta persistência, podemos aprender com elas como não lidar com as disputas.

Provavelmente, suas discussões não eram insignificantes (pelo menos para elas). Talvez houvesse uma convicção em jogo; uma tivesse magoado a outra e a retaliação persistisse. Ou então, uma desejasse algo que a outra possuía; ou simplesmente se irritassem uma com a outra.

Pode ser que tivessem começado essa luta há muito tempo e, até mesmo, já houvessem se esquecido da razão. Mas decidiram continuar a contenda até o ponto em que nenhuma podia mais ganhar. A guerra particular delas era uma mancha dolorida na igreja.

Essas duas mulheres eram cristãs que haviam trabalhado na equipe missionária de Paulo, espalhando as boas-novas sobre Jesus. Mas, de alguma forma, perderam a visão do exemplo de Cristo - pelo menos em relação a amizade. A carta de Paulo aos filipenses tinha a intenção de ajudar as duas líderes, e à igreja como um todo, a se lembrar do caráter de Jesus. Ele escreve: "Por tanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa" (Fil 2:1, 2).

Então, em uma das partes mais lindas da Bíblia, ele lembra a seus leitores de que, embora Cristo fosse mesmo Deus, Ele não tentou permanecer igual a Deus. Aliás, ele "esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo" (Fil 2:7).

Jesus era humilde; obedecia a seu Pai e até mesmo desistiu da própria vida (Fil 2:8). Se seguirmos esse tipo de exemplo, será difícil continuar a brigar.

Não sabemos se Evódia e Síntique, algum dia, encontraram a harmonia. Sabemos que Paulo pediu a um outro crente da igreja para ajudá-las. Isso, também, e um exemplo para nós. Se não conseguimos resolver uma diferença com outro cristão, não podemos simplesmente deixar que a disputa cresça e afete outros membros. Pelo contrario, devemos pedir ajuda.

O preceito de Filipenses 2: 1-8 a ajudará diante de qualquer discórdia. Deixe que Cristo encoraje a ambos. Permita que o amor dele lhe de o conforto de que precisa para falar com calma. Deixe que o Espírito de Deus os una e lhes de condições de mostrar preocupação um para com o outro. Substitua a inveja e o orgulho pela humildade. Preocupe-se com a outra pessoa com o mesmo amor profunda que tern por si mesma. Ao agir assim, Jesus mostrará a você o que pensar e falar, e como agir.


Para saber mais a respeito de Evódia e Síntique, leia Filipenses 2: 1 à 8; 3: 20 à 4: 9


Que Deus te Abençoe!


Por: Jesus dentro do barco
10/09/13
Fonte: Ministro Carlos Carvalho

0 Comentario:

Postar um comentário

Deiche aqui suas mensagens