11 de dezembro de 2011

Os Filhos de Ana em Ramá!



Existia no antigo Israel, uma região chamada de Rematoim-Zofim, na montanha de Efraim. Esse lugar, na atualidade, recebe o nome de Ramá localizado a 10 Km ao Norte de Jerusalém. Lá morava uma mulher chamada Ana, ela era estéril. Por esta causa, seu marido Elcana havia tomado uma segunda esposa chamada Penina . A Bíblia relata que existia uma rivalidade acirrada entre as duas mulheres Ana e Penina: “E a sua competidora excessivamente a irritava para a embravecer” I Sm 1:6. Ana se sentia incomodada com a situação, não apenas isso, a amargura havia tomado o coração de Ana que já não dormia, nem comia normalmente.

Olhando para a vida de Ana, encontro semelhança com muitas outras vidas que são humilhadas pela não realização de seus ideais, seus sonhos. Ana tinha duas opções: Se entregar a derrota ou lutar pela vitória. No antigo Israel, esterilidade era sinônimo de maldição, então imagino que as pessoas apontavam para Ana e cochichavam : “Ela não tem  filhos e seu marido já arranjou  outra mulher”. Ana não sofria apenas as investidas da rival, mas a baixa auto estima, a dúvida de ser ou não amada, de não ser compreendida.

As pessoas nem sempre percebem nossa necessidade de cura, mas sabem reconhecer os sinais da dor e da derrota. Essa é uma tendência natural do mundo. A sobrenatural é a encontrada em Jesus que percebe o que está oculto, escondido e ama incondicionalmente nos estendendo a mão na solidão do quarto quando as lágrimas e os gemidos falam no lugar das palavras. O mundo é voraz em julgar, Jesus em socorrer.  Ana estava oprimida e aquela situação exigia uma reação: Entregar os pontos ou lutar pela felicidade. Ela morava em Ramá e sabem qual o significado desse nome? Esperança!

Ana precisava de fé e esperança. Quando somos pressionados pelos inimigos, podemos escolher fugir por vários caminhos tortuosos ou acreditar que o mar vai se abrir e nós vamos passar, aleluia! Ana, escolheu o caminho do milagre. A bíblia diz: “Então, Ana se levantou “ I Sm 1:9. A partir daquele dia a vida de Ana mudaria. O sorriso voltaria a sua face e seus inimigos seriam envergonhados. Ana buscou ao Senhor com todas as suas forças: “ Ela, pois, com amargura de alma, orou ao Senhor e chorou abundantemente” I Sm 1:18.  Enquanto Penina zombava da esterilidade de Ana, ela buscava ao Senhor. A recompensa foi Samuel, um menino profeta. E não parou por ai Ana teve ainda mais cinco filhos!

Caro leitor, aquele que confia no Senhor e O busca de coração, jamais será envergonhado. O Senhor Deus, é a força de seu povo! Somente Ele se compadece de nós verdadeiramente! A nós não pertence a vingança, nem as contendas, nem a desistência, nem o medo. A nós pertence a vitória, as promessas e os milagres. O livro onde a história de Ana é contada na Bíblia chama-se I Samuel. Para mim isso significa muito. Quando Ana ainda sofria e chorava sua miséria, Deus em Sua providência já havia gerado Samuel que em hebraico significa: Chamado pelo Senhor.

Após Ana ter se derramado aos pés do Senhor, Deus chamou a existência o que estava adormecido; “ Eu te gero Samuel, pela fé de Ana, pelo meu amor pelos oprimidos”! Aleluia!

A vida de Ana nos ensina que os inimigos dos homens não devem  lhe ser motivo de morte, derrota. Pelo contrário: Daquilo que nos oprime, Deus suscita vitória. Não temamos, nas adversidades.

“Preparas uma mesa perante mim, na presença de meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, meu cálice transborda. Certamente que bondade e misericórdia me seguirão todos os dias de minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias” Sl 23:5,6

Pela fé, Ana gerou filhos. Que em nossas vidas esses filhos, quer sejam em significado literal ou figurado, sejam gerados. Busquemos a Deus, sem desanimar porque Ele é a nossa paz.

Amém.

Por: J-D-B
10/12/11

1 Comentario:

Tunin disse...

Que bênção esta mensagem!Apesar de sermos massacrados por outros, temos um Deus que é o nosso Pastor e jamais nos desprotegerá.Que Deus te abençoe! Abraços.

Postar um comentário

Deiche aqui suas mensagens