19 de outubro de 2011

PORQUE EU CREIO NA BÍBLIA!




vejamos algumas evidências, internas, da autoridade e veracidade da Bíblia como a Palavra de Deus.

EVIDÊNCIAS INTERNAS DA VERACIDADE DA BÍBLIA

1. Auto-afirmação de Autoridades

No AT a expressão comum é: “... assim diz o Senhor”, e outras semelhantes que aparecem mais de 2.000 vezes. Moisés e os profetas falaram com convicção que suas palavras vinham do Senhor. Pedro no NT coloca bem (2 Pedro 1:21) este aspecto: “Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.”
O Senhor Jesus impressionava seus ouvintes porque Ele falava com autoridade incomum (Marcos 1: 22). Paulo reconhecia seus escritos como ordenados pelo Senhor (1 Cor. 14: 37).
Os livros ou epístolas quando escritos eram imediatamente reconhecidos pelos seus escritores como sendo especiais e divinos em sua origem e processo. Mesmo quando do reconhecimento formal da Igreja (Cânon), a maior deste Cânon Bíblico já era naturalmente aceito antes mesmo da oficialização da sua canonicidade.

2. Unidade de Conteúdo

A Bíblia é única em sua harmonia quando consideramos sua origem. Como sabemos, ela foi escrita num espaço de aproximadamente 1600 anos, de Gênesis a Apocalipse. Ela tem cerca de 40 ou mais autores das mais diferentes condições. Veja alguns exemplos:

Moisés – criado na corte como um príncipe.
Pedro – um pescador
Amós – um boiadeiro (peão)
Josué – um general (militar)
Daniel – primeiro-ministro (um político)
Lucas – um médico
Salomão – um rei (governante)
Mateus – um coletor de impostos (funcionário público)
Paulo – um rabino (religioso)

Além disso, foi escrita nos mais diferentes lugares, como: no deserto, num fosso, no palácio, na prisão, em viagem, numa ilha de exílio e na guerra. Às vezes escrita com alegria, outras com tristeza. Foi escrita em três continentes: Ásia, Europa e África. Escrita em um dialeto, o aramaico, e em duas línguas, o hebraico e o grego. Trata de assuntos dos mais diversos e difíceis.
Mas em tudo isso, e com tudo isso, a Bíblia tem uma harmonia no seu conteúdo que é inigualável. O paraíso que é perdido em Gênesis é recuperado no Apocalipse, e entre os dois livros, é revelado o método para que houvesse esta recuperação e restauração. É a história desenrolando-se e Deus redimindo o Homem. Se dez pessoas, da mesma origem e condições, tivessem a tarefa de escrever sobre um mesmo assunto, certamente elas não escreveriam com tamanha harmonia e precisão que a Bíblia possui em condições tão diversas e adversas.

Ressalto este ponto, citando o cientista britânico, Alan Hayward, que escreveu:

“Uma orquestra para ser completa e ter harmonia não pode dispensar a presença e atuação do maestro. Se a orquestra está tocando bem, nós podemos deduzir a existência de um maestro. Nós podemos ser muito cegos e não ver a mão que guiou os quarenta escritores bíblicos, mas a harmonia deles é evidência que Ele existe.”

3. Poder Transformador

A Bíblia se destaca acima de todos os livros pelo seu poder de transformação da pessoa humana. Aquele que aprende sua mensagem e a obedece é nova criatura. Sua mensagem central é a redenção do Homem através de Jesus. Essa mensagem tem transformado milhões de vidas. De todas as partes do mundo, de todos os caminhos da vida.
A Bíblia, com sua mensagem redentiva tem transformado milhões de vidas. Ao trazer a pessoa de volta a Deus, o ódio tem dado lugar ao amor, a desonestidade à honestidade, a amargura à alegria, a perturbação à paz e a guerra à reconciliação. Milhares e milhares têm experimentado esse poder; viciados em drogas têm sido curados pela Palavra de Deus; delinqüentes têm sido transformados; o ódio tem cedido lugar ao amor; tudo isso pela leitura da Bíblia (1 Pedro 1: 22).

Veja algumas frases de algumas de pessoas que foram transformadas após iniciar a leitura ou ouvir a pregação da mensagem da Bíblia:

“Desde que comecei a orar, eu vejo minhas opiniões de personalidade mudar”.
C.S. Lewis, ex-professor de literatura da Univ. de Cabridge que era cético e desconsiderava a religião.

“Eu tinha uma vida preocupada apenas com problemas sociais e econômicos... Eu era frustrado e preocupado... Deus era apenas um produto da imaginação... Durante a eleição eu ouvi a pregação da Bíblia e me converti...”.
Charlie Abero, Índia.

“... quando eu tinha dezesseis anos eu era um ateu, e aos dezoito eu era o organizador dos jovens comunistas em nossa fábrica..., mas após ouvir uma exposição da mensagem bíblica hoje eu sou seguidor de Jesus... Lenin ensinou-me que você muda o Homem mudando a sociedade. Jesus ensinou-me que você muda a sociedade mudando o Homem”.
Jan Chelsicky, da antiga Tchecoslováquia.

e tantos outros...


CONCLUSÃO

A Verdade.

A verdade de Deus para a vida do ser humano é conhecida e estabelecida pela referência imutável e adequada, A Bíblia. Nela está a verdade de Cristo. O ser humano nunca terá a certeza de crer e viver a verdade de Deus se ele se basear no seu sentimento, numa tradição, opinião de homens. E mais, a verdade, como a verdade da Bíblia, é sempre exclusiva. Isto é, não é possível haver duas verdades. Por isso o Senhor Jesus Cristo, e, portanto a Bíblia, é a única verdade, ou não é a verdade. Qualquer outra fonte que se consultar na busca da verdade de Deus precisa ser testada pela Bíblia, e nunca a Bíblia ser testada por outra fonte, e nem ser a outra fonte igualada à Bíblia.
Por isso o grande lema da Reforma era:

“Somente as Escrituras” (João 14:6; 17:17).


Por: J-D-B
17/10/11
Fonte:Pr. Magdiel G Anselmo.

1 Comentario:

Tunin disse...

É a palavra inspirada pelo Espírito Santo. Verdadeira e fiel. Deus te abençoe. Abração.

Postar um comentário

Deiche aqui suas mensagens